HUMANIZAÇÃO É TEMA ENTRE PROFISSIONAIS E ALUNOS

Marcella Milani terça-feira, 18 de junho de 2019

Hospital Padre AlbinoCentro Universitário Padre Albino

Os Centros Integrados de Humanização dos hospitais Emílio Carlos e Padre Albino, em parceria com o Centro Universitário Padre Albino – UNIFIPA, promoveram nos dias 03, 17, 24, 31/05 e 5/06/2019 encontros com os alunos do primeiro ano do curso de Medicina para debater sobre as políticas de saúde pública nacional e estadual de humanização. Na oportunidade também foram divulgadas as metas para a segurança do paciente, de acordo com o preconizado pela Organização Mundial de Saúde, tendo como foco o atendimento de urgência e emergência.

 

Os encontros foram mediados por equipe multidisciplinar composta por enfermeiros, analistas, assistente social, psicóloga e médico. A iniciativa partiu de convite do Prof. Dr. Ricardo Alessandro Teixeira Gonsaga, com o objetivo de sensibilizar os estudantes e prepará-los para a prática profissional.

 

O tema central abordado foi a corresponsabilidade x integralidade do cuidado, sendo discutida principalmente a questão da comunicação e reorganização do processo de trabalho com ênfase nas decisões em equipe para a efetividade das boas práticas em saúde.

 

A coordenadora do Centro Integrado de Humanização do Hospital Padre Albino, Maristela P. P. Neves, destaca a importância do envolvimento do profissional médico no processo de humanização. “A premissa é que o indivíduo seja o maior interessado em sua saúde e, assim, o cuidado precisa ser centrado no ser humano e nas conexões que o mesmo faz, sendo o médico um dos interlocutores desse processo”, diz.

 

A Política Nacional de Humanização foi lançada pelo Ministério da Saúde em 2003. Já a Política Estadual de Humanização foi preconizada por São Paulo, a partir de 2012. “No Brasil, as políticas de humanização são relativamente novas e, por isso, muitos profissionais não tiveram em sua grade curricular o acesso ao conceito durante a formação. Nos Estados Unidos, por exemplo, o cuidado centrado no paciente é discutido desde 1978, mas independentemente dos períodos o tema é sempre um desafio”, complementa Maristela.

 

Assim como o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual de Saúde, a Fundação Padre Albino tem o objetivo de transformar o modo de se fazer assistência com humanização.

Galeria


bcurso medicina


Rua dos Estudantes, 225
Cep: 15809-144 - Catanduva / SP
(17) 3311-3328

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ALBINO - UNIFIPA